Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

‘Vereadores jovens de Macapá’ conhecem projetos voltados à educação

Por: Caroline Mesquita - 01/02/2018 - 11:40

Foto: Pedro Gomes

Com o objetivo de estreitar relação, criar um canal permanente de diálogo e discutir formas de melhorar o ensino-aprendizagem dos estudantes, a titular da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Goreth Sousa, recebeu nesta quarta-feira, 31, os vereadores jovens de Macapá. O encontro permitiu a troca de saberes entre o poder público e quem convive com a realidade das escolas estaduais.

Os 23 vereadores jovens de Macapá são estudantes de Ensino Médio, boa parte da rede estadual de ensino. Eles integram o projeto “Câmara Jovem de Macapá”, cuja proposta é vivenciar o trabalho do parlamentar municipal, com direito a posse, exercício do mandato e participação em reuniões ordinárias da Câmara de Vereadores Macapá. A escolha dos jovens vereadores ocorreu no fim do ano passado, por processo eleitoral nas suas escolas.

Para a secretária Goreth Sousa, este é um momento emblemático para a juventude, pois por muito tempo o estudante era o último a ser consultado em tomada de decisões. “Agora temos estudantes protagonistas. Vocês são de um novo modelo de gestão. Os alunos já os enxergam com liderança, como uma figura que pode representá-los. Quero que vocês comecem a refletir, pensar no futuro da educação”, disse Sousa ao receber os vereadores jovens.

Durante o encontro foram abordados os índices educacionais do Estado, os programas criados para garantir o melhor processo de ensino-aprendizagem, a segurança e infraestrutura das escolas, a formação continuada dos professores, a preservação do patrimônio escolar, além de formas de tornar a educação mais atrativa para os estudantes.

A jovem vereadora Loren Sousa, 17 anos, é aluna da Escola Estadual Tiradentes. Para ela, a mudança no método de ensino é um dos caminhos para melhorar a educação. “O que temos hoje são alunos desmotivados para assistir aula e também professores que não inovam. É preciso mudar o método de ensino, usar recursos tecnológicos para dinamizar as aulas e torná-las atrativas”, sugere.

Participaram também da reunião representantes da União dos Estudantes dos Cursos Secundários do Amapá (Uecsa).