Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Cai o número de tentativas e furtos nas escolas de Macapá e Santana

Por: Minália Trugillo - 06/02/2018 - 09:34

Foto: Erich Macias

A instalação das câmeras de vigilância nas escolas de Macapá e Santana, aliada ao trabalho efetivo da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), contribuiu para a redução de furtos nas instituições de ensino da área urbana em 2017. O Boletim da Divisão de Estatística do Comando Geral da PM/AP apontou que durante todo o ano de 2016 foram registrados 257 furtos nas escolas da capital do Estado. Já em 2017, esse índice baixou para 171 ocorrências, uma redução de quase 34%.

Em Santana, a queda de registros de furtos foi ainda mais expressiva. Enquanto em 2016 foram registrados 53 furtos, em 2017 foram contabilizados 12 durante todo o ano, totalizando uma queda de 77%.

Os dados apresentados pela Polícia Militar correspondem às ocorrências registradas pelo policiamento escolar das unidades de Macapá e Santana, divididos entre quatro batalhões (4º Batalhão em Santana; e 1º, 2º, 6º Batalhões em Macapá) e as ocorrências registradas pelo Centro de Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes).

Muitos crimes também foram coibidos nas escolas da rede estadual. Com o monitoramento em tempo real, durante 24 horas, a empresa de vigilância faz contato direto com os policiais em serviço, resultando na prisão em flagrante e na devolução imediata dos pertences da escola.

Segundo dados da empresa Ativa System Brasil, responsável pelo monitoramento no Amapá, apenas em 2017, 80 tentativas de furtos e intrusões foram evitados, após o disparo do alarme e acionamento imediato dos patrulheiros da empresa e da Polícia Militar.

Além disso, as imagens são disponibilizadas à Polícia Civil, para investigação e elucidação dos delitos, garantindo a prisão de muitos criminosos e recuperação dos objetos furtados. 

No início de 2017, a empresa responsável pela prestação do serviço de vigilância monitorada de escolas da rede de ensino do Estado iniciou o processo de instalação dos circuitos de câmeras e alarmes, sensores de presença e equipamento de armazenamento. As unidades passaram a contar também com monitoramento 24 horas e patrulhamento motorizado.

A instalação ocorreu de forma gradativa nas escolas e foram priorizadas as unidades com maior vulnerabilidade, conforme levantamento da polícia.

As instalações nas escolas da rede pública estadual já estão totalmente concluídas e, no momento, ocorrem nos prédios administrativos da Secretaria de Estado da Educação (Seed).

Relatos da comunidade e da Polícia Militar apontam também para redução da criminalidade no entorno da escola. Para a secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, a redução já é reflexo de uma decisão importante tomada pelo Governo do Amapá, através da Seed, que visou modernizar a segurança nos estabelecimentos de ensino da rede pública, além de garantir um alívio aos cofres públicos.

A medida levou em consideração experiências exitosas, adotadas em outros estados, através de iniciativas do poder público estadual e municipal, que apresentaram resultados significativos, na redução do índice de criminalidade dentro das escolas.

A secretária acredita que em 2018 a redução de ocorrências nas escolas deve ser ainda menor. “Estamos com 100% das escolas monitoradas e acreditamos na eficiência do sistema”, pontuou Goreth.

Além disso, a Seed está realizando um trabalho de conscientização dos gestores escolares, para que eles contribuam com pequenas ações de prevenção das unidades, mantendo portas e portões sempre fechados, áreas externas bem iluminadas, não fornecendo senhas dos alarmes, dentre outras medidas adotadas para segurança da escola.

Em 2018, a vigilância eletrônica monitorada também será ampliada para as áreas urbanas dos demais municípios.

Policiamento escolar

O comandante geral da PM/AP, coronel Rodolfo Pereira, avalia que o trabalho do policiamento, somado ao sistema de vigilância monitorada, possibilita a prevenção e a identificação de quem comete esse tipo de crime.

O coronel reforça que o patrulhamento é constante durante o dia e desde o ano passado foi intensificado no período noturno - de maior incidência de crime. “O policiamento frequente inibe as ações criminosas, desde crimes contra o patrimônio, quanto outras práticas delitivas. As rondas também inibem as ações dos criminosos que tentavam furtar as escolas”, aponta o comandante.

A Polícia Militar também realiza visitas técnicas de segurança em toda a rede pública de ensino. Os gestores escolares e coordenadores são orientados sobre ações preventivas.

Pais, estudantes e professores também participam frequentemente de palestras ministradas pela PM/AP. “A segurança pública só é efetiva quando há colaboração de todos os agentes sociais. É importante a integração e envolvimento de toda a comunidade, contribuindo com denúncias e informações”, frisa o comandante.