Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Projeto do GEA que moderniza gestão escolar com ferramenta tecnológica é aprovado

Por: Gabriel Dias - 04/04/2018 - 15:11

Foto: Sem Autor da Midia

Foi aprovado nesta quarta-feira, 4, pela Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), o Projeto de Lei de autoria do Governo do Estado (GEA) que torna obrigatório o uso do Sistema Integrado de Gestão da Educação (SigEduc), por todos os profissionais da rede escolar amapaense. A proposta tornará a gestão da rede estadual de ensino, obrigatoriamente, mais moderna neste ano letivo. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) já emitiu normativas tornando obrigatório o uso de algumas ferramentas do sistema.

O projeto segue agora para sanção do governador Waldez Góes e busca, através da ferramenta tecnológica, racionalizar e aumentar o controle sobre os recursos públicos aplicados na Educação do Amapá. Além disso, o sistema é capaz de simplificar e uniformizar a administração educacional em todo o Estado.

De acordo com o gerente do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), Expedito dos Santos, a aprovação deste projeto é importante para regulamentar a implantação do sistema que vai trazer para a educação estadual benefícios como a matrícula online para novos estudantes, renovação de matrícula, transferência da rede, transparência e acesso aos dados escolares, dados sobre a vida escolar do aluno e perfil dos professores.

“Estamos em fase de implantação, onde já temos 119 escolas com o sistema. Mas, nosso objetivo é chegar às 396 escolas do Estado. E a aprovação do projeto regulamenta a ativação do SigEduc”, avaliou gerente do NTE.

Expedito dos Santos reforçou que o sistema vai modernizar as rotinas de administração, gestão pessoal e técnica da Secretaria de Educação. Com o SigEduc, é possível que a comunidade acompanhe e apoie o trabalho dos gestores, professores e outros profissionais que integram a rede escolar.

A ferramenta integrada facilita a rotina da equipe gestora da escola, dos estudantes e, também, dos responsáveis pelos alunos, porque permite o acesso online às notas e frequência do estudante, por exemplo. “O Estado passa a ter um sistema de gerência, onde secretaria, escola, professores, alunos e pais terão acesso às informações administrativas e acadêmicas com módulos específicos para cada área”, pontuou Expedito.

O SigEduc conterá informações sobre a administração escolar, monitoramento dos indicadores da escola e ainda vai possibilitar a alocação de carga horária de professores, criação de turmas, Diário de Classe Eletrônico com conteúdo de disciplinas, notas e frequências.