Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Estudantes da rede estadual são selecionados para intercâmbio nos Estados Unidos e Egito

Por: Wellington Costa - 06/04/2018 - 07:45

Foto: Divulgação.

Dois estudantes da rede estadual de ensino do Amapá foram selecionados para o programa BP Global STEM Academies de intercâmbio estudantil. Os alunos passarão ainda por uma entrevista, para definir o país de destino dos estudos, podendo ser os Estados Unidos ou Egito. O programa é uma parceria entre a empresa BP e o Governo do Amapá.

Matheus da Silva dos Santos Silva, da Escola Estadual Professor José Barroso Tostes, em Santana, e Álvaro Luis Menezes Aguiar, aluno da escola Esther da Silva Virgolino, em Macapá, foram selecionados pelo programa de intercâmbio. Além da dupla, o estudante Francisco Sena Barbosa de Almeida, da escola Antônio Cordeiro Pontes, ficou como suplente. A lista foi divulgada nesta quinta-feira, 5.

Os finalistas e os suplentes deverão iniciar o preenchimento do application online. As informações sobre o preenchimento da documentação serão enviadas aos finalistas e suplentes por e-mail.

No Egito, o intercâmbio ocorrerá de 21 de junho a 19 de julho e, nos Estados Unidos, de 1º a 28 de julho. Serão quatro semanas de estudos e experimentos de temas da área de STEM (ciências, tecnologia, engenharia e matemática).

Além do intercâmbio de quatro semanas nos Estados Unidos ou Egito, os estudantes selecionados terão direito à hospedagem, alimentação, passagem internacional (ida e volta), despesas com o deslocamento durante o intercâmbio, seguro médico, passagem doméstica até o ponto de embarque internacional, podendo ser RJ ou SP (ida e volta), taxa de visto e taxa de emissão de passaporte.

O programa também selecionou dois estudantes do Instituto Federal do Amapá (Ifap), João Lucas Sales Aragão e Maria Clara de Oliveira Gomes Sales. Já a aluna Juliana Gurjão Monteiro é a suplente dos alunos do Ifap selecionados.

Seleção

Entre os requisitos para participar, era necessário que o aluno tivesse entre 15 e 17 anos e meio, até junho de 2018; estivesse ainda cursando o ensino médio em escola pública; nunca ter tido uma reprovação; nível de inglês intermediário e histórico escolar que comprovasse bom desempenho nas disciplinas de ciências, física, química e matemática.