Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Professoras da Escola Esther Virgolino vão representar o Amapá no Missão Pedagógica

Por: Caroline Mesquita - 29/05/2018 - 17:32

Foto: Pedro Gomes/Seed

As professoras Aline Kátia de Mendonça Cerqueira e Lenira Lúcia Paixão Melo, da Escola Estadual Professora Esther da Silva Virgolino, vão representar o Amapá no programa Missão Pedagógica no Parlamento – iniciativa da Câmara dos Deputados que concede a educadores do país formação em educação para a democracia. O curso acontecerá dos dias 4 a 8 de junho, em Brasília (DF).

O Missão Pedagógica no Parlamento busca criar uma rede de educadores que saibam a importância da inserção da educação para a democracia nas práticas pedagógicas das escolas. O programa dá subsídios didáticos aos educadores que contribuem para o trabalho no ambiente escolar, incluindo temáticas relativas à cidadania, política, democracia e Poder Legislativo, por exemplo.

Para participar do programa, as professoras Aline e Lenira inscreveram-se e passaram primeiro por um processo seletivo. De todos os inscritos no país, entre professores, coordenadores e orientadores de escolas públicas, nos ensinos fundamental e médio, foram sorteados eletronicamente 432 educadores, sendo 16 por estado, para fazer o curso à distância “Educação para a democracia e o Parlamento”, com carga horária de 30h.

O melhor desempenho no curso é que define quem vai realizar a formação presencial do Missão Pedagógica. São escolhidos dois educadores de cada estado. Nesta fase, a carga horária é de 40h. No Amapá, por coincidência e também dedicação, duas professoras da Escola Esther Virgolino tiveram melhor rendimento no curso e foram selecionadas.

Para a professora de história Lenira Melo, somente o curso a distância já se revelou uma experiência muito positiva, o que aumenta a expectativa para a etapa presencial, pois será o momento de contato direto com os tutores da formação e de troca de saberes entre os educadores. “No curso, toda a temática da democracia é tratada de uma forma profunda, séria, mas com praticidade, que nos permite fazer reflexões sobre o que é a escola para democracia e o que é educar para a democracia. Agora ficamos animados para debater com os colegas e tutores sobre a perspectiva de trabalhar, ensinar e construir para a democracia”, comentou Melo.

A professora Aline Cerqueira é coordenadora do Laboratório de Informática Educativa (LIED) da Escola Estadual Esther Virgolino. Para ela, o programa está sendo uma descoberta e uma grande responsabilidade. “A partir do momento que fui sorteada para fazer o curso preparatório para o Missão Pedagógica, já percebi que a responsabilidade era imensa e necessitava fazer valer essa oportunidade. Tem um processo muito grande que envolve a cidadania e o ambiente escolar precisa se apropriar verdadeiramente desses conceitos”, pontuou Cerqueira.

Após a formação em Brasília, é realizada a última etapa do Missão Pedagógica, que é o momento de aplicar as práticas pedagógicas aprendidas. Esse módulo de educação a distância tem carga horária de 50h, e deve ocorrer de 30 de julho a 9 de novembro de 2018, nas escolas que pertencem  os educadores participantes.

Mesmo antes de ir para o curso, as professoras já possuem uma ideia do que querem executar na escola. “Minha intenção pedagógica é desenvolver projetos trabalhando com professores e alunos do grêmio estudantil”, adiantou Aline. “O importante é que se elabore um projeto que traga benefícios para nossa prática docente e para a escola, pois  todo esse trabalho é feito para os alunos”, resumiu Lenira.

As educadoras embarcam no próximo domingo, 3, para Brasília (DF). A Câmara dos Deputados custeia passagem aérea, hospedagem e alimentação para todos os educadores selecionados para fase presencial do programa Missão Pedagógica no Parlamento.