Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Governo apresenta nova meta educacional do Colabora Amapá a prefeitos amapaenses

Por: Caroline Mesquita - 22/01/2019 - 12:42

Foto: Erich Macias/Seed

Nesta segunda-feira, 21, a equipe técnica do Governo do Estado do Amapá (GEA) reuniu-se com os prefeitos amapaenses para avaliarem o primeiro ano do Colabora Amapá e apresentar a nova meta educacional do programa: transformar o Amapá em Estado alfabetizador em até três anos.

Na oportunidade, a secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, relembrou que há um o governador Waldez Góes e os prefeitos dos 16 municípios amapaenses aderiram ao Programa Colabora Amapá, plataforma que consolidou o Regime de Colaboração entre o Estado e as prefeituras para fortalecer políticas públicas que garantam mais qualidade nos serviços prestados à população.

Desde então, professores foram formados pelo Programa de Aprendizagem do Amapá e os materiais didáticos, que trazem a valorização da identidade cultural do Amapá e o fortalecimento do trabalho de artistas locais, já estão sendo distribuídos para todas as escolas da rede municipal e estadual que atendam alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental.

“Em conjunto com as prefeituras, estamos trabalhando para garantir uma educação de qualidade para as nossas crianças. Porém, agora, queremos alcançar um novo desafio: o de transformar, em até três anos, o Amapá em um Estado alfabetizador. Quero a colaboração de vocês nesse novo projeto”, disse a secretária Goreth Sousa aos prefeitos presentes na reunião.

Instituto Natura e Fundação Lemann

Para alfabetizar todas as crianças amapaenses, o GEA reafirmou parceria e conta com o suporte técnico do Instituto Natura e Fundação Lemann. As organizações têm o objetivo de fortalecer pessoas e organizações que fazem parte da área educacional para que promovam uma mudança significativa e positiva na educação brasileira.

Mais valorização

Serão criadas premiações para municípios, gestores escolares, professores e escolas que conseguirem mais resultados de aprendizagem. “Estamos pensando em formas de envolver todos nesse grande projeto, inclusive pais e comunidade escolar. Além disso, queremos tentar uma dinâmica de uma escola que tenha um bom rendimento adotar outra que esteja com dificuldades. Todos serão reconhecidos”, pontuou Goreth.

O prefeito de Laranjal do Jari, Márcio Serrão, sugeriu que seja criada uma política de incentivo direcionada especificamente aos professores. “Criar uma política ao professor amapaense para que se sintam motivados a mudar essa realidade dos piores índices educacionais do país. Os professores estão desacreditados”, avaliou Serrão.

Reuniões periódicas

A recomendação é cada prefeito conheça toda a estrutura e o sistema do Colabora Amapá, para que não fique centrado apenas no secretário municipal de Educação. “Caso haja mudanças de secretários, o trabalho não vai ser parado, pois o prefeito sabe do andamento. Teremos reuniões semestrais com os prefeitos, e com os secretários municipais serão trimestrais”, frisou a secretária de Educação.

Avaliações diagnósticas

Assim que começar o ano letivo de 2019, serão aplicadas duas avaliações diagnósticos para saber qual é o nível educacional de cada estudante dos anos iniciais do ensino fundamental. As datas previstas são 27 e 28 de fevereiro, para as escolas que iniciam o ano letivo no próximo mês; e 21 a 23 de março, para as unidades que começam as aulas mais tarde.

“Vamos trabalhar intensamente para que nenhum menino fique sem saber ler e escrever. Esse ano teremos outra dinâmica, visitaremos todos os munícipios e haverá muita proximidade. Vamos orientar e capacitar continuamente a equipe de vocês. Peço que recebam nossa equipe em suas cidades e explorem ao máximo todo o conhecimento que será disponibilizado”, finalizou Goreth.