Educação

Secretaria de Estado da Educação

Acessibilidade: A+ A() A-

 NOTÍCIAS

Goreth Sousa coordena estratégias para implementação da BNCC e Regime de Colaboração

Por: Caroline Mesquita - 04/04/2019 - 18:46

Foto: Ascom/Consed

O Ministério da Educação (MEC) divulgou nesta quinta-feira, 4, no auditório da instituição, a retomada do Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (Pró-BNCC) - recurso financeiro destinado às redes para a implementação do documento, que define o que o aluno deve aprender na educação básica. O anúncio foi realizado em evento reservado a secretários estaduais e municipais de educação e representantes do Conselho Nacional de Educação (CNE).

A secretária de Estado da Educação do Amapá, Goreth Sousa, será coordenadora do programa no Tema Estratégico BNCC em Regime de Colaboração. Ela apresentou aos seus pares toda a construção e evolução do trabalho pela BNCC realizado até o momento pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), em parceria com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e o MEC.

“Considerando a grandiosidade do nosso país e as especificidades de cada estado, é um privilégio poder dizer que temos, hoje, após décadas de espera, uma BNCC. Para os estados, o processo de construção da BNCC foi muito rico, de muita troca de experiências, especialmente durante a construção dos currículos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental. Nesse momento, vivenciamos um verdadeiro regime de colaboração, como nunca antes”, avaliou Goreth.

As redes estaduais estão realizando a implementação dos novos currículos do ensino fundamental e de início da mobilização para construção dos currículos do ensino médio. Para Goreth, é necessário garantir que a Base Nacional Comum Curricular seja construída de forma democrática e em regime de colaboração. “Nosso objetivo é promover a equidade educacional, determinando com clareza o que todos os alunos brasileiros têm o direito de aprender”, pontuou.

Experiência no Amapá

No Amapá, foi pactuado um forte regime de colaboração entre Estado e os 16 municípios, principalmente no âmbito da educação. O maior exemplo desse trabalho conjunto é a aplicação do Programa de Aprendizagem do Amapá (Paap) que já está sendo trabalhado em todas as escolas públicas amapaenses que possuem ensino fundamental I.

Com o Paap, será possível alfabetizar 100% das crianças até o fim do 2º ano do ensino fundamental. A meta educacional proposta pelo Estado do Amapá é transformar em até três anos as terras amapaenses no maior Estado alfabetizador do Brasil, por meio do Regime de Colaboração.

Além disso, ainda em abril, haverá o lançamento do documento curricular amapaense. 

Próximos passos

Será elaborado um plano de ação para a construção dos currículos do ensino médio, dos itinerários formativos, e formação de secretários e técnicos quanto à implementação do Novo Ensino Médio, por meio de apoio à promoção de seminários formativos e fortalecimento de grupos de trabalhos do Consed.

Além disso, dar visibilidade, em parceria com a Undime, sobre às ações de implementação realizadas em todo o país, de maneira a valorizar o trabalho feito e inspirar ações semelhantes em diferentes localidades.